Conheça três grandes mulheres do automobilismo mundial

no
Categorias: Sobre a Wurth

A paixão pelo automobilismo não deixa espaço para diferenças entre o gênero masculino ou feminino, é preciso habilidade e muita dedicação para pilotar um automóvel em alta velocidade. Em homenagem ao dia internacional da mulher (8 de março), separamos para você um post especial sobre as três grandes mulheres do automobilismo mundial.

Abra a sua mente e vem com a gente para conhecer sobre as pilotos; Bia Figueiredo brasileira da Stock Car , Jutta Kleinschmidt alemã vencedora do Paris Dakar e Marie-Claude Charmasson, piloto do Rali de Monte Carlo.

Há muito tempo é notável a presença das mulheres no automobilismo mundial. E se alguém ainda pensa que paixão por automóveis é coisa de homem, basta abrir a mente para realidade e conhecer os prêmios e recordes dessas três grandes mulheres!

Bia Figueiredo – Piloto brasileira da Stock Car

Ana Beatriz Caselato Gomes de Figueiredo conhecida como Bia Figueiredo é a primeira brasileira a correr em uma categoria top do automobilismo mundial. Famosa por disputar a quarta temporada da Stock Car, Bia Figueiredo é a primeira mulher do mundo a vencer a Firestone Indy Lights, Fórmula Renault, e única mulher a conquistar uma pole position na Fórmula 3.
Bia Figueiredo – Créditos da foto: © Divulgação Red Bull

Versatilidade, determinação e habilidade não faltam para essa piloto brasileira que disputou o pódio em diversas categorias de corrida!

Ana Beatriz Caselato Gomes de Figueiredo conhecida como Bia Figueiredo é a primeira brasileira a correr em uma categoria top do automobilismo mundial. Famosa por disputar a quarta temporada da Stock Car, Bia Figueiredo é também a primeira mulher do mundo a vencer a Firestone Indy Lights, Fórmula Renault, e única mulher a conquistar uma pole position na Fórmula 3.

A sua carreira no automobilismo começou aos 8 anos de idade nas corridas de kart. Durante os 9 anos nas corridas de kart, Bia venceu dois vice-campeonatos paulista e brasileiro. A piloto também foi a única mulher a disputar e a vencer o Desafio das Estrelas, torneio anual de kart organizado por Felipe Massa.

Em 2003 a piloto chegou à Fórmula Renault brasileira sendo a primeira mulher no mundo a vencer uma corrida de Fórmula Renault, durante a premiação ela foi eleita a melhor estreante do campeonato. A paulistana também disputou a Fórmula 3 Sul-americana em 2006 pela equipe Cesário Fórmula Team.

De 2014 a 2019 Bia Figueiredo ficou conhecida por ser a única mulher a disputar o pódio na Stock Car Brasil junto aos demais pilotos homens. Hoje a piloto completa 27 anos de carreira, além de competir na Stock Car Brasil, atualmente também é palestrante em cursos de direção, eventos de direção preventiva e conselheira no Instituto Barrichello. Conheça mais sobre a carreira da piloto aqui.

Jutta Kleinschmidt – Piloto alemã do Paris Dakar

Jutta Kleinschmidt além de ser piloto a apaixonada por automobilismo, é engenheira física, instrutora de direção e palestrante com conquista de diversos prêmios, como o Prêmio Monaco World Sports Legends de 2018 (Oscar do Esporte). Jutta também foi premiada com o
Jutta Kleinschmidt – Foto: © X-raid new dimension

Força, sucesso e determinação fazem parte da essência e história dessa piloto alemã que foi a primeira mulher a vencer o Paris Rally Dakar em 2001, sendo a única piloto mulher da Alemanha a vencer entre os carros com 17 participações e seis posições no top 5 do ranking geral.

Jutta Kleinschmidt além de ser piloto e apaixonada por automobilismo, é engenheira física, instrutora de direção e palestrante com conquistas de diversos prêmios, como o Prêmio Monaco World Sports Legends de 2018 (Oscar do Esporte). Jutta também foi premiada com o “Lord Wakefield Trophy” pelo “British Women Racing Driver Club” como “Personalidade de destaque no automobilismo”.

A sua carreira teve início durante o tempo em que estudava física e atuava como engenheira de desenvolvimento na BMW. A partir desse momento a paixão pelo automobilismo só aumentou, começando a competir no Moto Rally Dakar, em 1995 já estava competindo no Rally Dakar de carros, onde foi a primeira mulher a vencer o Paris Rally Dakar em 2001, recebendo destaque mundial.

Com diversas participações em competições como; Enduro OMK Cup em 1990 conquistando o 8º lugar geral no Roadbook de Motocicletas 90, 1º lugar para mulheres, 23º lugar geral no Rally Paris-Cidade do Cabo com uma motocicleta BMW em 1992, 1º lugar na classe SP4T em Nürburgring (Team Pro Handicap eV, Audi TTs) em 2015. Jutta mostra sua a paixão pelos extremos do automobilismo.

Atualmente Jutta é Desde Presidente da Comissão de Rally Cross Country da FIA e desde 2016 Membro do Conselho de Administração da Fundação ADAC, conheça mais sobre a carreira da piloto aqui.

Marie-Claude Charmasson – Piloto francesa de Fórmula 2 e Rally

 Paixão por velocidade e automobilismo define Marie-Claude Charmasson, o contato com o mundo dos automóveis começou cedo, pois o seu possuía uma concessionária Citroen em Grenoble na França. Marie-Claude Charmasson participou do Rally de Monte Carlo de 1953 como copiloto dos pilotos Roger Marion-Jean Charmasson, Roger Marion, Jean Charmasson e Maurice Peyrot, sob o número até 1956.
Marie-Claude Charmasson – Foto: Bernard Cahie / Universal / Corbis / VCG

Paixão por velocidade e automobilismo define Marie-Claude Charmasson, o contato com o mundo dos automóveis começou cedo, pois o seu pai possuía uma concessionária Citroen em Grenoble na França. Marie-Claude Charmasson participou do Rally de Monte Carlo como copiloto dos pilotos Roger Marion-Jean Charmasson, Roger Marion, Jean Charmasson e Maurice Peyrot de 1953 até 1956.

De 1968 a 1974 fez sucesso como piloto de rali, também competiu na NSU 1000, sendo reconhecida como Greder Racing da equipe. Entre 1973 e 1976, Marie-Claude competiu em diversos circuitos, com o Opel Commodore GSE e o Alpine A440 / A441 com a copiloto Lella Lombardi no Campeonato Mundial de marcas. Ainda em 1973 ela competiu como piloto e foi a primeira mulher a vencer a prova das 24 Horas de Spa e as 24 Horas de Le Mans, pódio que alavancou ainda mais o seu sucesso.

No final de 1975, Marie-Claude competiu o Grande Prêmio de Fórmula 2 em Vallelunga e também competiu na Fórmula Elf 2. Com todo esse sucesso, a piloto foi contratada pela Renault Sport para cuidar das relações externas do departamento de esporte com a imprensa entre 1977 e 1982.

Valéria Zoppello – Piloto brasileira do Rally dos Sertões

 Conquistas, versatilidade e muito amor por velocidade são características marcantes da piloto Valéria Zoppello! Piloto de automobilismo por 13 anos, Valéria Zopello é muito conhecida também por ter competido no Rally dos Sertões em 2000 e por ser campeã da Copa 24 Horas Schincariol de Kart. A sua paixão pelo automobilismo começou começou nas corridas de Kart em 1995. Em 1998 começou a pilotar e competir em carros, conquistando o pódio como vice-campeã brasileira no Campeonato Copa Uno Feminino, que foi uma categoria unicamente feminina na história do automobilismo do Brasil.
*Valéria Zoppello. Foto: Rodrigo Ruiz

Conquistas, versatilidade e muito amor por velocidade são características marcantes da piloto Valéria Zoppello! Piloto de automobilismo por 13 anos, Valéria Zopello é muito conhecida também por ter competido no Rally dos Sertões em 2000 e por ser campeã da Copa 24 Horas Schincariol de Kart.

A sua paixão pelo automobilismo começou começou nas corridas de Kart em 1995, em 1998
começou a pilotar e competir em carros, conquistando o pódio como vice-campeã brasileira no Campeonato Copa Uno Feminino, que foi uma categoria unicamente feminina na história do automobilismo do Brasil!

Também em 1998, a piloto juntamente com Maria Helena Fittipaldi, fundou a AMPACOM (Associação de Mulheres Pilotos do Automobilismo Competitivo), onde foi lançada uma campanha de incentivo às mulheres piloto nas equipes de ponta. Valéria foi fez parte da equipe do empresário Ricardo Tedeschi, conhecido por conduzir Rubens Barrichello à F1 e por ser o mentor do piloto Felipe Massa (na época com 16 anos). Nesse ano a piloto se aprofundou ainda mais na carreira do automobilismo junto ao piloto Felipe Massa.

E tem mais velocidade e sucesso na carreira dessa maravilhosa piloto! Em 2007 Valéria competiu na equipe VKR, dividindo a pista com os pilotos famosos; Rubens Barrichello e Nelsinho Piquet. Mas naquele ano as mulheres que se destacaram nas pistas com um time 100% feminino, competindo na 11ª edição das “500 Milhas de Kart Granja Viana”.

Em 2011 junto às corridas pelo pódio nos Campeonatos de Turismo Brasileiro de Palio, Copa Corsa Metrocar e CTC Pick up, a piloto fundou o portal de notícias “Mulher ao Volante” e um programa semanal no canal All Tv, mostrando a sua força e dedicação na missão de mostrar que no automobilismo não existe diferença entre o gênero masculino ou feminino. A partir daí, a paixão pelo mundo do automobilismo só aumentou, a piloto também passou a fotografar corridas no Brasil e também circuitos mundiais como; World Series by Renault, Mundial de Rally, Fórmula 1 de Mônaco e Campeonatos de Kart mundiais.

Atualmente a sua carreira está focada na fotografia em produções de cinema, e por sinal, o filme que está em produção atualmente tem cenas no Rally e Rally dos Sertões, mostrando que a paixão pelo automobilismo faz parte da sua essência!

Viu só!? A paixão pelo automobilismo não deixa espaço para diferenças entre o gênero masculino ou feminino, é preciso habilidade e muita dedicação para pilotar um automóvel em alta velocidade.

Lugar de mulher é onde ela quiser!

Nos siga nas redes sociais @wurth.brasil